quarta-feira, 1 de maio de 2013

HAJIMEMASHITE! KITCHAN DESU!

Olá a todos! Sou a nova colaboradora aqui do Paradise Yaoi, podem me chamar de Kitchan!

Sou ficwriter, conhecida no universo das fics como Eowin Symbelmine, e vou postar algumas coisinhas minhas por aqui. ^_^

Vou postar numa base semanal, sempre às quartas-feiras. Uma espécie de coluna fixa

Vamos começar com uma coisinha bem leve e melosinha, okay? Só uma song fic de Harry Potter, Draco x Harry, pra adoçar um pouquinho o feriado de vocês \o/ Allons-y!

DISCLAIMER: "Harry Potter" e seu universo não me pertencem, os direitos autorais cabem a J. K. Rowling (que, diga-se de passagem, tá rica graças a isso... que coisa!)

THE REASON

"I'm not a perfect person 
There're many things I wish I didn't do
But I continue learning
I never meant to do those things to you 
And so I have to say before I go
That I just want you to know 
I've found a reason for me 
To change who I used to be
A reason to start over new
And the reason is you "

Ele fica tão lindo dormindo. Parece que volta a ser criança, o rosto relaxado, o cabelo caindo displicente sobre os olhos fechados, escondendo o brilho verde, fascinante. Tão lindo, e tão... limpo, ele é. Tão diferente de mim, que tenho tantas manchas no meu passado...

Às vezes, quando lembro o quanto eu fui cruel com ele durante quase seis anos, sinto que não mereço esse amor. Eu joguei sujo com Harry durante cinco anos. Sei que ele também não morria de amores por mim naquela época. Mas ele sempre teve um quê de ingenuidade que atenuava as pequenas maldades que ele fazia. Ele nunca teve esse traço intrínseco de malícia e crueldade que faz parte da minha natureza. Meu Harry... tão bom, e às vezes tão bobo!

Acho que, no fundo, eu nunca quis ser tão antagônico ao meu "Menino-que-sobreviveu". Eu sentia um prazer infantil naquelas pequenas maldades (e também nas maiores), mas à noite, na solidão do meu dormitório individual na Sonserina, eu me sentia sujo, e triste. E quando eu finalmente me dei conta dos meus sentimentos por ele, temi que fosse tarde demais, temi que o ódio ao nome "Malfoy" já estivesse enraizado demais na alma do meu amor. Temi que ele me odiasse, e acima de tudo temi que tivesse nojo de mim.

Dumbledore foi um grande apoio na ocasião. Ele abriu os olhos de Harry para a mudança que vinha acontecendo comigo desde que meu pai fora preso e eu fora libertado da influência dele. A única coisa que Dumbledore jamais poderia fazer por mim era revelar a Harry a única razão que eu tinha para começar do zero uma vida nova, mudar o que eu era: ele, Harry Potter, o menino-que-sobreviveu.

Foi tão difícil abrir meu coração para ele, e ouvir o que eu sabia que merecia ouvir: que durante cinco anos eu transformara a vida dele num inferno, então como eu esperava que ele me perdoasse e passasse a me amar de uma hora para outra? A única coisa que alimentou minha esperança foi que, em momento algum, ele mencionou que me odiava, ou mesmo que jamais poderia me amar. Eu acho que a semente da nossa paixão já estava nele antes mesmo de eu me declarar. Só era difícil para ele aceitar e admitir.

Mas eu consegui conquistar a confiança dele aos poucos, me mantendo discreto e retirado, agindo sempre nas sombras. Conquistei a amizade da Granger e do Weasley a muito custo, e só depois disso consegui me aproximar de verdade do meu Harry. Mas depois disso, tudo aconteceu tão rápido!

A morte de Voldemort... o tempo que Harry passara hospitalizado... a batalha final contra os últimos Comensais sobreviventes... contra meu próprio pai. A batalha onde eu matei aquele que me dera a vida para salvar aquele que é minha razão de viver.

Tantas lembranças... Lembranças demais para essa hora da madrugada. É melhor me acomodar junto ao corpo dele para dormir. É bom dormir junto do corpo magro e quente dele, com o rosto afundado nesses cabelos negros sempre irremediavelmente bagunçados, sentindo o cheiro bom deles... Ah, meu Harry, é tão bom ficar aqui com você...

"I'm sorry that I hurt you
It's something I must live with everyday
And all the pain I put you through
I wish that I could take it all away
And be the one who catches all your tears
That's why I need you to hear
I've found a reason for me
To change who I used to be
A reason to start over new 
And the reason is you"

É tão comum acordar assim, com ele me abraçando por trás, tão possessivo, o rosto afundado no meu cabelo, fios negros e prateados se misturando. A respiração dele é morna e compassada. Eu me viro para olhá-lo de frente. Nem dormindo ele perde o ar de autoconfiança e ironia do rosto. Não posso negar que adoro esse ar sarcástico e narcisista do meu Draquinho. Adoro a ponta de ironia nos olhos cinzentos dele, o jeito que me provoca só com o jeito de piscar... Ah, Draco, quanto tempo nós perdemos...

Tantas vezes eu te magoei achando que te odiava, quando na verdade não te compreendia, e tinha inveja da tua autossuficiência. Todas as vezes que te machuquei deliberadamente com palavras, vendo o reflexo da dor nas profundezas cinzentas do teu olhar, veladas pelo sarcasmo e pelo falso ar de superioridade. Eu me achava tão melhor, tão mais bondoso, tão magnânimo. "Santo Potter", como ele costumava dizer nos tempos de Escola, cuspindo as palavras. Todos me achavam tão melhor que ele... Mas ele sempre foi o melhor. Era forte, independente, cruel às vezes, mas sempre soube exatamente onde doía a ferida do ego de cada um. Um dragão, realmente, assustador e poderoso; Lucius soube escolher bem o nome do filho...

Lucius... é um assunto que me dói lembrar. A cena do meu Draco matando o próprio pai, com os olhos endurecidos de dor banhados em lágrimas ainda me assombra as noites. Como posso retribuir um gesto de amor tão grande como o dele? Matar o próprio progenitor, o homem que era seu espelho, seu modelo, para salvar a minha vida... ainda estou tentando descobrir uma maneira de retribuir o amor dele, dia a dia.

É por isso que toda a vez que eu acordo no meio da noite e dou de cara com o rosto pálido do meu amado, os cabelos loiros caídos sobre os olhos fechados, eu agradeço a Merlin por tê-lo posto no meu caminho, pela nossa inimizade inicial, que tanta força nos deu em separado nos momentos difíceis, e que depois mostrou-se apenas como o disfarce da admiração mútua... e do carinho, da ternura, do afeto e, enfim, do amor.

Mas é tarde. Tudo que eu quero é abraçá-lo de frente, e adormecer de novo com o rosto enterrado em seu peito largo, seu rosto fino enterrado em meus cabelos, como todas as noites. Dormir sentindo o cheiro da pele dele direto sob minhas narinas, acariciando as costas dele, até pegar no sono...

"I'm not a perfect person
I never meant to do those things to you
And so I have to say before I go
That I just want you to know
I've found a reason for me
To change who I used to be
A reason to start over new
And the reason is you
"

Quando os primeiros raios de Sol bateram no quarto, Harry e Draco acordaram ao mesmo tempo, abraçados, de frente um para o outro. Draco sorriu ao deparar-se com os olhos verdes sonolentos que piscavam, tentando colocar a visão em foco. O loiro estendeu a mão para a cabeceira da cama e pegou os óculos do amante, entregando-lhe. Harry pôs os óculos e o mundo entrou em foco, em primeiro plano aquele rosto que ele adorava tanto. E os dois tinham apenas um pensamento ao fitarem-se olhos nos olhos e trocarem o primeiro beijo do dia: "Encontrei minha razão de ser".

"I've found a reason to show
A side of me you didn't know
A reason for all that I do
And the reason is you
"




4 comentários:

Gisell Moura disse...

seja bem vinda jana fofa *-*

Juka disse...

Bem vinda, Jana amada! *.* Estou ansiosa pra ler mais fics suas hohoho! Não sou conhecedora de HP além dos filmes, mas vi que tu escreve também de Saint Seiya e outras coisinhas lá no teu perfil do Fanfiction.net, com certeza vou ler! *__* traga mais de seus trabalhos pra nós. S2 :3

Kero disse...

Bem vinda Kitchan! *-* Espero muito ver várias fanfics lindas pro aqui!

A Raposa Livreira disse...

Yey, thanks, guys *-*
Hoje é dia de fic, BTW. Saint Seiya *-*